Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Presidente do STR participou do Conversa Aberta e falou sobre mobilizações sindicais
15 de fevereiro de 2017 às 10:35
Presidente do STR participou do  Conversa Aberta e falou sobre mobilizações sindicais
Agnaldo Barcelos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Antônio das Missões e Garruchos (Foto: Jéssica Ourique)

Na manhã desta quarta-feira, dia 15, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Antônio das Missões e Garruchos e falou sobre as mobilizações sindicais contra a Reforma Previdenciária e Trabalhista. Agnaldo explicou todas as mudanças que ocorrerá caso a reforma seja aprovada, fazendo um comparativo entre a situação atual dos agricultores e daqui um tempo.

Ele relatou que atualmente, o número de benefícios no município é de 2.500 entre aposentadorias e pensões, ou seja, mais de 2 milhões de reais que circulam por mês e aproximadamente, 30 milhões ao ano, em caso de aprovação da reforma, esses valor irão baixar, o que afetará na receita do município. E considerou também que 78% dos municípios do país apresenta em sua receita o maior índice em arrecadação através dos benefícios. Outra questão, é o aumento da idade mínima para aposentadoria, bem como a contribuição previdenciária, que está incluída nos impostos pagos através do bloco de produtor, o qual o governo quer estipular um valor mensal a ser contribuído e caso não seja pago, implicará para o agricultor quando ele buscar a aposentadoria.

Segundo o presidente, ainda será aumentado o tempo de contribuição para ter direito a aposentadoria, hoje, são 15 anos e com a aprovação da Reforma Previdenciária, passará para 25 anos. Com esse aumento, Agnaldo estima que dentro de um ano, mais de 700 pessoas em Santo Antônio das Missões deixará de se aposentar. Outra preocupação, é quanto a desvinculação do salário mínimo, que segundo as avaliações sindicais, em pouquíssimo tempo, o agricultor receberá menos da metade do valor recebido atualmente.

Na sequência, o presidente explicou que o vice coordenador da Regional Missões II e 2º secretário da Fetag, Rafael Dalenogare, está realizando um roteiro de visitas nos gabinetes dos deputados estaduais para coletar assinaturas em um emenda que será apresentada ao governo, porém para a Comissão aceitar a emenda, são necessárias 171 assinaturas, e devido a isso Agnaldo pede apoio a comunidade e, principalmente, líderes políticos para pressionar seus deputados.

Referente as placas, as mesma estão sendo utilizadas para sensibilizar ainda mais a comunidade e provocar as pessoas a pensar sobre seu voto na próxima eleição, pois o Sindicato firmou compromisso que será colocado uma placa com os nomes dos deputados e senadores que votarem a favor da reforma da previdência.

Segundo o presidente, muitas mobilizações estarão sendo realizadas no decorrer dos próximos meses, sendo que amanhã ele estará reunido com a equipe do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itacurubi, na próxima segunda-feira, dia 20, participará da sessão da Câmara do município. Ele ainda citou que no dia 21 ocorrerá uma mobilização em Santa Cruz do Sul; em 23 de fevereiro será realizada o 7º Grito de Alerta em Santa Rosa e no dia 8 de março diversas mobilizações estarão acontecendo em todo o país.

 

 

Por Jéssica Ourique

Fonte: Grupo Fronteira Missões