Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Prefeito de Santo Antônio enviou requerimento para município permanecer em bandeira laranja
29 de junho de 2020 às 08:49
Prefeito de Santo Antônio enviou requerimento para município permanecer em bandeira laranja
(Foto: Reprodução)

O prefeito de Santo Antônio das Missões, Puranci Barcelos dos Santos, em diálogo com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Santo Antônio das Missões, André Luis Taborda, ainda no sábado (27), informou que o município estaria buscando manter a bandeira laranja e detalhou que um requerimento foi encaminhado para o governo do Estado, para que o comércio mantenha-se aberto a partir de amanhã, terça-feira, quando inicia a validade da bandeira vermelha.

Assim como, Santo Antônio das Missões, Puranci disse, que outros 15 municípios da região encaminharam o requerimento, sendo Caibaté, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro, Garruchos, Mato Queimado, Pirapó, Porto Xavier, Rolador, Salvador das Missões, São Nicolau, São Pedro do Butiá, Sete de Setembro, Ubiretama e Vitória das Missões, ou seja, os listados pelo governo que estariam aptos a solicitar o recurso.

Ainda a Associação dos Municípios das Missões (AMM) divulgou nos meios de comunicação o Decreto nº 55.322, de 10 de maio de 2020, que institui o Sistema de Distanciamento Controlado para fins de prevenção e de enfrentamento à epidemia causada pelo novo Coronavírus (COVID-19) no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, em que, no seu artigo 21, no § 5º fixa determinado que os municípios localizados em Região classificada na Bandeira Final Vermelha poderão, excepcionalmente, mediante ato do Chefe do Poder Executivo Municipal, adotar as medidas sanitárias segmentadas correspondentes aos Protocolos definidos para a Bandeira Final Laranja, desde que preencham, cumulativamente, os seguintes requisitos: não haja registro, nos quatorze dias anteriores à apuração, de qualquer hospitalização de munícipe seu confirmado para Covid-19; não haja registro, nos quatorze dias anteriores à apuração, de óbito de munícipe seu por Covid-19 e mantenham rigorosamente atualizados os seus registros junto aos sistemas oficiais SIVEP e E-SUS.

Confirmando a informação divulgada pela AMM, uma reportagem disponível no Portal do Estado do RS também traz que o Decreto 55.322 permite que municípios sob bandeira vermelha sem registro de hospitalização e óbito por Covid-19 de algum morador nos últimos 14 dias e que mantenham rigorosamente atualizados os registros nos sistemas oficiais poderão adotar, por meio de regulamento próprio, protocolos para as atividades previstas na bandeira laranja. No mapa preliminar da 8ª semana, de um total de 301 municípios abrangidos pela bandeira vermelha, 185 poderão adotar protocolos previstos na classificação laranja.

De acordo com o Governo do Estado, a região de Santo Ângelo teve o grau de risco aumentado, sendo classificada com bandeira final vermelha. O fato que impulsionou essa mudança foi que todos os indicadores que são específicos para a região de saúde apresentaram a cor preta: variação semanal no número de novas hospitalizações por Covid-19 (houve crescimento de 90%, variando de 10 para 19); estágio da evolução (são 35 ativos na última semana frente a 45 recuperados nos 50 dias antes do início da semana); número de hospitalizações de confirmados por Covid-19 para cada 100.000 habitantes (foram 6,58 na última semana ante 2,77 na semana anterior) e projeção do número de óbitos (nas duas últimas semanas o número de óbitos cresceu de 1 para 10, e a projeção é de que o número de óbitos semanal seja de 7,7 em um prazo de duas semanas).

Soma-se aos números acima o aumento de 41% de internados confirmados por Covid-19 em leitos clínicos, o que levou toda a macrorregião para a bandeira vermelha nesse indicador.

Ainda que a macrorregião das Missões apresente uma aparente boa capacidade de atendimento (são 6,71 leitos livres para cada leito ocupado por confirmados Covid-19), além de ter diminuído de 8 para 7 o número de pacientes com a doença internados em UTI, foram os indicadores individuais da região de Santo Ângelo que impactaram em sua bandeira final.

O prazo para o envio de recursos terminou no domingo. Até a tarde da segunda-feira (29/6), o Gabinete de Crise analisará os dados enviados e rodará o mapa novamente, cuja definição final será divulgada na segunda à tarde. As bandeiras definitivas passam a valer, portanto, a partir de terça-feira (30/6).

 

Fonte: Rádio 89,1 FM, com informações AMM e Portal do Estado do RS