Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Ministro acredita que educação no Rio Grande do Sul afundou

Abraham Weintraub afirmou que o Estado será um dos estados que mais vai ter escolas cívico-militar

09 de janeiro de 2020 às 11:37
Ministro acredita que educação no Rio Grande do Sul afundou
Weintraub fez duras críticas à educação no Rio Grande do Sul | Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil / CP Memória

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, concedeu entrevista nesta quinta-feira ao programa Bom Dia, da Rádio Guaíba, e criticou a condição do Rio Grande do Sul em relação ao tema educacional. Para ele, a educação no Estado afundou. "O Rio Grande do Sul é uma tragédia. Eu gosto muito do Estado, mas é uma tragédia. Vocês elegeram muita gente ruim, pior que o restante do Brasil, é dedo podre. O resultado é que a educação afundou em relação ao próprio Estado”, argumentou.

Weintraub relatou ainda que 2020 será um ano bom para o governo em termos educacionais. “Esse ano vamos fazer entregas. O Rio Grande do Sul, por exemplo, vai ser um dos estados que mais vai ter escolas cívico-militar. Nós investimos em gestão e transparência” comentou.

Segundo o ministro, o governo faz educação na prática. Ele disse que as faculdades devem receber alunos do ensino secundário no turno inverso das aulas para que laboratórios e espaços de ensino sejam ocupados. “Mudamos também a política de alfabetização, a abordagem antes era inspirada em Paulo Freire e nós trocamos por um método científico utilizado em Portugal”, explicou.

Ainda sobre Paulo Freire, Weintraub salientou que não quer mais falar sobre o assunto. “Eu não quero mais falar sobre marxismo cultural, Paulo Freire. Isso é uma porcaria. A palavra que resume é essa: porcaria. O que eu quero para os meus filhos, quero para os dos outros. Para ser uma democracia, tem que ser parecido com meus filhos, saber ler, escrever, ter um ofício e não usar maconha”, disparou.

Investimentos

Em relação aos investimentos, o ministro disse acreditar na expansão em 80% a oferta de ensino técnico no país e fazer o ensino médio em tempo integral. Weintraub salientou também a iniciativa do ENEM digital. “Ano passado tivemos o melhor Enem de todos os tempos. Esse ano teremos o Enem digital. Todas as escolas urbanas pública vão ter internet em banda larga. Para fazer o Enem digital eu preciso que todos os jovens tenham acesso à internet para ter igual peso, do rico e do pobre. Com o jovem tranquilo com a internet na escola, até 2026 todo Enem será digital”, avisou.

Arrumando a casa

O ministro acredita que a gestão do presidente Jair Bolsonaro conseguiu ”arrumar a casa” rapidamente. Além disso, ele destacou que o Brasil estava quebrado após 16 anos de gestão do Partido dos Trabalhadores (PT) e agora o governo está focando nas áreas que a sociedade considera prioritárias.

Sobre as pesquisas científicas, o ministro ressaltou que não vão tirar dinheiro de onde já tem, mas vão investir melhor os novos recursos. ” A gente pesquisava muita porcaria, temos muito volume, mas em impacto cientifico, estamos muito abaixo. Eu acredito que 2020 será um dos melhores anos da história do Brasil em termos de pesquisa científica”, apostou.
 

Fonte: Correio do Povo