Polí­tica
Candidato ao Executivo, Antônio Ruy, apresenta propostas para Santo Antônio das Missões
15/10/2020 16:08
Foto: Alcides Machado

Nesta quinta-feira, dia 15, foi realizada no programa Conversa Aberta da Rádio Fronteira Missões 89,1 FM, a entrevista com o candidato pela coligação “Santo Antônio Merece Mais” ao Executivo de Santo Antônio das Missões, Antônio Ruy Pereira Goulart.

Na abertura da entrevista, Antônio Ruy teve cinco minutos para realizar a sua apresentação à comunidade. Ele iniciou falando que é conhecido popularmente, como Beijoca, é natural de Santo Antônio das Missões e que hoje está concorrendo a prefeito do município. Jovem buscou a carreira de jogador de futebol, atuou em alguns clubes e atingiu a profissionalização, depois, retornou para o município onde trabalhou na prefeitura municipal, bem como, ingressou como conselheiro tutelar, e posteriormente, buscou uma vaga como vereador e logrou êxito. Antônio Ruy ainda disse ser micro produtor rural.

Após, o apresentador iniciou alguns questionamentos e em cada pergunta o candidato dispusera de cinco minutos para responder. Confira.

Caso eleito, o que o seu governo vai priorizar no setor da agricultura?

Nós temos muito para fazer na questão da agricultura do município, mas principalmente, o auxílio para os pequenos e médios agricultores, porque é quem fomenta grande parte da economia local, e dentro deste contexto, temos projetos para vários setores do agronegócio, como por exemplo, melhorias de estradas para o escoamento das safras, melhorias das entradas das propriedades, buscar também, aprimorar o recurso técnico para aqueles pequenos agricultores, veja bem, cito, correção de solos através de calcário, feira ampla de hortifruti e artesanais no trevo da cidade primando pela comercialização, explorando o grande potencial, que é a BR-285, buscar efetivar cursos de capacitação ao produtores, especialmente, pequenos e médios, através das próprias escolas do município, considerando que o grande produtor tem maior facilidade de alcançar os recursos, no entanto, este precisa de estradas. Outro exemplo é a centralização das patrulhas agrícolas para que os produtores possam fazer os seus cultivos nas épocas corretas e fazer a relação dos usuários com o tempo de horas e a data que o produtor precisa da máquina na propriedade.

Sabemos que um dos pontos principais de insatisfação na infraestrutura, são as questões das estradas, qual o método que poderia ser utilizado para que a recuperação das estradas fosse de forma mais frequente e satisfatória?

Neste contexto, se viermos aqui dizer que vamos solucionar todos os problemas de estradas do município, nós estaremos mentindo para comunidade porque há dificuldades em maquinários e também em mão de obra, então, uma das ideias, é efetivar a terceirização da manutenção das estradas mais extensas e de maior fluxo, e isso só é possível, através da busca de recursos com projetos no Ministério da Agricultura. Enquanto as poucas máquinas do município ficariam totalmente disponíveis para desenvolver o trabalho nas entradas das propriedades, porque para os pequenos trechos, no momento, há maquinários. Ainda é preciso terminar com os gastos desnecessários da administração pública para que estas receitas sejam investidas na infraestrutura, e, além disso, quando se faz uma obra pública deve-se ter um técnico competente da área para assistir o trabalho, inclusive, é papel de um prefeito sair do gabinete e ir verificar os serviços que estão sendo feitos, porque o dono do poder é o povo e não o prefeito.

No setor da saúde, quais serão as prioridades, caso seja eleito?

A gente tem percebido a necessidade de realizar a implementação das unidades de saúde, melhorando as suas estruturas, cito como exemplo, o nosso Pronto Atendimento, que hoje não tem um aparelho de ultrassom, ter atendimento odontológico no interior do município, atendimento médico eficaz no meio rural, e depois de melhorar as unidades existentes, aí sim pensar em construir novos prédios. Além do mais, pouco adianta se ter um atendimento médico no interior, este expedir uma receita e a pessoa ter que pagar um carro para vir até a cidade buscar e/ou comprar um remédio, então, porque não se levar os medicamentos, ou traz a segunda via da receita, pega-os e no outro dia leva até as pessoas. Outra questão é que hoje na prefeitura se trabalha com dois assessores jurídicos, com um salário entre 4 ou 5 mil reais mensais, e a meta é trabalhar somente com um, e isso, resulta em economia, valor que deverá ir para a compra de medicamentos.

Muitos tem a visão de que a educação pública brasileira é defasada, o que pode ser feito para melhorar a educação em Santo Antônio das Missões?

A educação é um tema dos mais importantes a se falar por um candidato, porque só é possível melhorar a sociedade se houver investimento nesta área e muitas coisas precisam ser melhoradas no município, e para isso, é preciso ter projetos, com isso, a ideia é o poder público manter as escolas, porque atualmente quem mantem as escolas são os professores, funcionários, pais e alunos através de bingos, rifas e colaborações. Iremos buscar recursos com o governo federal e estadual para mantê-las, criar laboratório de informática, auxiliar também os alunos do campo, reativar as pré-escolas no interior, diminuir desperdícios com os transportes escolares, ou seja, aqueles que cruzam na frente de uma escola e trazem alunos para a cidade, bem como, implantar o processo democrático com a eleição direta para diretor das escolas dando oportunidade para os professores, pais e alunos escolherem os seus diretores. Ainda estabelecer convênios com empresas que transportam alunos do município para outras cidades.

Como intensificar as ações da assistência social na área urbana, mas principalmente, no meio rural de Santo Antônio das Missões?

Entendo que a secretaria de Assistência Social do município é a pasta mais importante, porque as pessoas que a procuram são pessoas que estão passando por sérios problemas e estas, devem ser bem recebidas e encontrar ali a resolução dos seus problemas ou ao menos um amparo, e para isso ser efetivado, a secretaria precisa trabalhar em rede e esta precisa funcionar, principalmente, no interior. Um dos projetos importantes a ser implantado é o habitacional para as famílias carentes do município, é preciso também oferecer cursos de capacitação e profissionalizar esse público para torná-las independentes, assim como, no nosso plano de governo, temos como objetivo buscar recursos para construir um centro de convivência para os grupos de terceira idade e dar a esse público opções de lazer, e ainda, trabalhar em conjunto com o Conselho Tutelar.

As projeções para os próximos anos é de que sejam difíceis na parte econômica, caso eleito, como fará para manter o equilíbrio financeiro do município?

Iremos buscar recursos através de emendas parlamentares para efetivar os projetos, mas antes disso é preciso enviar projetos para os ministérios. Buscar receitas para município começando a olhar pela nossa realidade, e um dos pontos é o lixo, porque o nosso lixo é dinheiro, amparando uma cooperativa de reciclagem, cortar os gastos desnecessários com cargos de comissão e contratos para efetivar a pavimentação com calçamento nos bairros da cidade, buscar indústrias e empresas para se instalar em Santo Antônio e oferecer emprego.

Por fim, foi aberto um espaço para o candidato fazer suas considerações finais, deixar o seu recado para os eleitores, e Antônio Ruy agradeceu a emissora por abrir espaço para expor seu plano de governo, e enfatizou que em seu governo também terá o gabinete nas comunidades porque quer ouvir a realidade e as necessidades da população, realizar audiências públicas nos bairros e interior para criar e destinar o orçamento, porque no seu ponto de vista, não se faz nada sem conhecer o orçamento e ter um planejamento. Agradeceu também a sua família por lhe apoiar e ouvir as suas ideias e disse que este é um momento de orgulho porque é candidato do seu município.

Autor: Jéssica Ourique

Fonte: Rádio Fronteira Missões 89,1 FM

Mais notícias - Polí­tica